Book Club: Brave New World

Aldous Huxley´s classic utopian novel “A Brave New World” had been on our list for quite some time and fit in perfectly with our trip to Brasilia (our first blog trip)! Brasilia´s planned city grid, the abundance of “ministries” and the lack of traditional city life seemed to be the perfect backdrop for this fictional world (someone seriously needs to make a movie here!). The science fiction book takes place in the future, where society is brainwashed into being blissfully happy consumers -all but one, Bernard Marx, who desires more for his seemingly “perfect” life. The futuristic descriptions and scientific explanations Huxley used to create his utopian society were very impressive considering he wrote it in 1932. Particularly interesting were his descriptions of contraceptives, disease, nutrition and healthcare. The novel raises philosophical questions surrounding the idea of repressed individuality and the liberty to feel all spectrums of emotions. It made us realize that our own happiness often comes from also experiencing the contrast of sadness (something the characters in the book never feel). The rhythmic style in which Huxley writes, makes this a really quick read. While we weren’t in love with the way it all ended, this book has stood the test of time and is a must read - we would love to know what you thought!

O clássico romance utópico de Aldous Huxley "Brave New World" estava na nossa lista de leitura há algum tempo e se encaixava perfeitamente com a nossa viagem a Brasília (a nossa primeira viagem de blog)! A planejada de Brasília, a abundância de "ministérios " e da falta de vida tradicional da cidade parecia ser o cenário perfeito para este mundo fictício ( alguém precisa seriamente fazer um filme aqui!) . O livro de ficção científica se passa no futuro, onde a sociedade sofre uma lavagem cerebral para todos serem felizes consumidores de tudo, mas um, Bernard Marx, que deseja mais para a sua vida aparentemente "perfeita". As descrições futuristas e explicações científicas que Huxley usou para criar sua sociedade utópica são muito impressionantes, considerando que ele as escreveu em 1932. Particularmente interessante foram suas descrições de contraceptivos , doenças , nutrição e saúde. O romance levanta questões filosóficas em torno da idéia de individualidade reprimida e da liberdade de sentir todos os espectros de emoções. Isso nos fez perceber que a nossa própria felicidade muitas vezes vem de também experimentar o contraste com a tristeza ( algo que os personagens do livro nunca sentiram ) . O estilo rítmico no qual Huxley escreve , faz desta uma leitura muito rápida. Mesmo que nós não amamos a forma como o livro terminou, este livro tem resistido ao teste do tempo e é uma leitura obrigatória - nós gostaríamos de saber o que você achou!